Reale Jr.: “É um tapa na cara da sociedade”

Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan, Miguel Reale Jr. resumiu o sentimento dos cidadãos sobre a anistia ao caixa dois e crimes correlatos que deputados querem aprovar

“É um tapa na cara da sociedade brasileira. O texto é extremamente grave e começa dizendo que não é punível a doação contabilizada. Se a doação não é contabilizada, não é caixa dois, é a propina que vira caixa um, é a propina da empreiteira.”