Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Rebello diz que não cabe à ANS interferir na autonomia médica; senadores reagem

Presidente da agência também descartou a atuação do órgão nos casos em que houve a alteração do código de identificação de pacientes para manipular mortes
Rebello diz que não cabe à ANS interferir na autonomia médica; senadores reagem
Foto: Pedro França/Agência Senado

O presidente da ANS, Paulo Rebello, afirmou há pouco à CPI da Covid que não cabe a agência reguladora intervir na autonomia médica, mesmo no caso da prescrição de medicamentos sem comprovação científica.

Além disso, Rebelo também descartou a atuação da agência nos casos em que hospitais alteraram o código de identificação de doenças para manipular mortes por Covid, como ocorreu nas unidades de assistência da Prevent Senior.

Questionado sobre eventuais punições a médicos que prescreveram o kit Covid, Rabello afirmou:

“Não compete à agência qualquer tipo de interferência na prescrição do médico em razão da sua autonomia, cabendo, sim, ao Conselho Federal de Medicina e aos conselhos regionais de medicina”, disse Rebello.

“Fato grave, que a agência não tinha conhecimento”, afirmou o presidente da ANS, sobre as mudanças nos prontuários médicos.

“É responsabilidade sim da ANS. A agência deveria fazer uma proposta de mudança na lei, pelo menos”, disse o senador Humberto Costa (PT-PE). “A ANS foi omissa e só fez alguma coisa para valer depois da atuação da CPI”, complementou.

Mais notícias
TOPO