ACESSE

Recomendação do CNJ motivou soltura de Queiroz

Telegram

Uma recomendação editada em março pelo Conselho Nacional de Justiça, que orientou juízes a soltarem presos dos grupo de risco da Covid-19, motivou a decisão de João Otávio de Noronha de tirar Fabrício Queiroz da cadeia e deixá-lo em prisão domiciliar.

Na decisão, o ministro lembrou que a norma “sugere o não recolhimento a presídio em face da situação extraordinária da pandemia”.

Queiroz, no entanto, está preso em Bangu 8 de forma isolada, por causa do câncer que enfrenta. Ele ocupa uma cela de 6 m², com chuveiro, vaso sanitário, pia e cama.

O objetivo da recomendação do CNJ, assinada por Dias Toffoli, é prevenir a propagação do novo coronavírus nos presídios, para preservar a saúde de detentos e também evitar conflitos, motins e rebeliões.

A norma foi questionada no Supremo, mas a ação foi rejeitada pelo ministro Marco Aurélio Mello.

Leia mais: 'A prisão de Fabrício Queiroz encerrou o governo Bolsonaro.' Clique para ler na íntegra

Comentários

  • Maria -

    Ora se narco-traficante pode ser solto, em razão da covid 19, porque o Queiroz teria que ficar preso uma vez que ainda está sendo investigado. Realmente o Brasil não é para principiantes.

  • Ibe -

    Claro, o juiz tinha que justificar tal decisão, mas se houvesse uma bolsa de apostas quem apostaria na manutenção da prisão? Faltam Moros no judiciário.

  • MILA -

    LOGO SERÃO SOLTOS--OS ASSASSINOS DA MARIELLE--O LESSA EM COMPANHIA---O MANDANTES NÃO FORAM PRESOS

Ler 15 comentários