Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Recondução de Aras "enfraquece o anseio pela independência do MPF", diz ANPR

Com a decisão de Bolsonaro, a entidade voltou a defender que a Presidência da República passe a ser obrigada, por lei, a respeitar a lista tríplice
Recondução de Aras “enfraquece o anseio pela independência do MPF”, diz ANPR
Foto: Adriano Machado/Crusoé

A Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) divulgou uma nota criticando a decisão de Jair Bolsonaro de apostar na recondução de Augusto Aras à frente da Procuradoria-Geral da República (PGR).

Como noticiamos ontem, o presidente da República, com essa decisão, ignorou pela segunda vez consecutiva a lista tríplice da ANPR.

A entidade, em nota, disse que essa escolha de Bolsonaro “enfraquece o anseio pela independência do MPF e fragiliza a posição da instituição no exercício de seu papel”.

E mais:

“A formação da lista tríplice assegura transparência a um processo que culmina com a escolha política exercida pelo Presidente da República e um juízo de controle e ratificação pelo Senado, tudo resultando na independência que deve observar o PGR no exercício de suas funções junto ao Supremo Tribunal Federal e no modelo de controle do qual também faz parte o Ministério Público Federal (MPF).”

A ANPR defende que a Presidência da República passe a ser obrigada, por lei, a respeitar a lista tríplice.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO