Record terá que pagar R$ 2 milhões por mutilação de arte rupestre

O Tribunal de Justiça de Minas condenou a TV Record a pagar R$ 2 milhões de indenização por pintar de branco parte de uma arte rupestre em Diamantina (MG).

O sítio arqueológico da cidade foi usado para gravações da novela Rei Davi, em 2012.

Fotos e vídeos anexado ao processo comprovaram que, além da mutilação, a emissora também deixou “muito lixo” durante as filmagens.

Basta de atritos com Bolsonaro. LEIA AQUI

O Iphan informou que a Record não tinha autorização para gravar no sítio, reconhecido pela Unesco como Patrimônio da Humanidade.

O local é caracterizado como de “altíssimo potencial arqueológico”, tendo servido de pequeno abrigo de Formação Galho do Miguel, “uma rocha altamente cristalizada e que fora intensamente utilizada pelos grupos pré-históricos que habitavam o Espinhaço Meridional entre 10 mil até mil anos atrás”.

Comentários

  • Ryu -

    Bando de kretinos irresponsáveis.

  • Daniel -

    Lamentável

  • FABIO -

    Não vejo problema porque até acho que quem pintou a arte rupestre foi algum devoto do edir macedo. O atraso destes caras é maior do que 20 mil anos.

Ler 26 comentários