Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Recorrer ao STF é 'reconhecimento de culpa' de Pazuello, diz senador

A AGU alega que o ex-ministro da Saúde não pode sofrer constrangimento ilegal na CPI da Covid em razão de suas opiniões sobre a pandemia
Recorrer ao STF é reconhecimento de culpa de Pazuello, diz senador
Foto: Adriano Machado/Crusoé

Desde o início da manhã de hoje, O Antagonista está ouvindo titulares e suplentes da CPI da Covid sobre o fato de Eduardo Pazuello ter acionado o Supremo Tribunal Federal (STF) para ter o direito de ficar calado na comissão. O depoimento do ex-ministro da Saúde, que já foi adiado uma vez, está marcado para a próxima quarta-feira (19).

O senador Humberto Costa (PT) afirmou a este site que a decisão de recorrer ao STF não é de Pazuello somente, mas do governo Bolsonaro. Dos dois pedidos de habeas corpus apresentados, um é da Advocacia-Geral da União (AGU).

Isso demonstra reconhecimento de culpa e o receio que Pazuello, o governo e o próprio presidente têm. Um mau desempenho do ex-ministro na CPI poderia confirmar ainda mais as linhas de investigação da comissão.”

O petista acrescentou:

“Pazuello é alguém cujas ações e decisões foram guiadas por Jair Bolsonaro. Ele não fez nada sem a aprovação e a determinação do presidente. Daí o motivo de terem montado essa ‘operação de guerra’ para tentar impedir que o general diga a verdade na CPI.”

O ministro do STF Ricardo Lewandowski foi sorteado para analisar os dois HCs apresentados sobre a participação de Pazuello na CPI. Em seu pedido, a AGU alega que o militar não pode sofrer constrangimento ilegal em razão de suas opiniões sobre a pandemia.

Leia mais: Assine a Crusoé, a revista que tem coragem de fiscalizar TODOS os poderes
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO