Recriação do horário eleitoral custaria R$ 476 milhões

Na Crusoé, André Spigariol e Helena Mader informam que a volta da propaganda eleitoral gratuita para partidos políticos na TV e no rádio, em negociação no Congresso Nacional, pode custar mais de R$ 476 milhões aos cofres públicos.

Esse foi o valor estimado pela Receita Federal de gasto tributário com a propaganda. O montante é referente a 2017, último ano de existência do horário eleitoral.

Naquele ano, a publicidade partidária de períodos eleitorais foi extinta pela minirreforma eleitoral. Desde então, os parlamentares tentaram, sem sucesso, ressuscitar esse dispositivo. A retomada da propaganda entrou na pauta de negociações diante da resistência de deputados federais em votar o adiamento das eleições.

Leia mais aqui.

Leia mais: A guinada de Bolsonaro para ficar no poder
Mais notícias
TOPO