Rêgo Barros: falta a “esse líder subalterno escopo político, ideológico e intelectual”

Rêgo Barros: falta a “esse líder subalterno escopo político, ideológico e intelectual”
(Brasília - DF, 17/05/2019) Briefing do Porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros. Foto: Alan Santos/PR

Em artigo publicado no Jornal do Comércio, o general Otávio do Rêgo Barros, ex-porta-voz de Jair Bolsonaro, criticou a “arrogância e individualismo” de governantes.

Sem citar nominalmente Bolsonaro, o general afirmou que “alguns destes líderes têm como referência outros líderes mais poderosos e igualmente narcisistas”.

“Isso se desvenda em razão de que lhe falta, a esse líder subalterno, escopo político, ideológico e intelectual.”

Leia alguns trechos:

“Se o seu narciso predileto é ofuscado pela ação democrática da população, pelo voto, o subalterno sente o chão se romper e um abismo se abrir. Suas referências se esvaem e a insegurança assume o comando de sua personalidade. Quando isso sucede, o reflexo da sua imagem no espelho se lhe revelará distorcida, como se fora alguém que ele cogitasse ser, mas não o é.

Produz-se em sua mente a transformação de moinhos de vento em cavaleiros desonrados e o Dom Quixote que vive nele parte com lança em riste para o ataque ao inimigo ilusório. O choque contra as pedras pontiagudas da torre deixar marcas doloridas (…).

Quebrem o espelho do narciso quando lhe for dada, a você eleitor, a oportunidade. Sem espelho, ele não se enxergará. Sem se enxergar, não se adorará. Sem se adorar, não nos prejudicará.”

Leia mais: A revista que fiscaliza TODOS os poderes e conta com os melhores colunistas do Brasil.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 202 comentários
TOPO