'Relação promíscua' entre times do Rio e torcidas organizadas

Telegram

Investigadores no Rio identificaram “uma relação promíscua” entre dirigentes de clubes cariocas e líderes de torcidas organizadas, algumas delas banidas dos estádios pela Justiça.

Segundo a polícia, registra o G1:

— líderes das torcidas recebiam regularmente ingressos que eram repassados para cambistas e vendidos a preços altos;

— torcedores banidos dos estádios por incitar a violência também usavam esses ingressos para assistir aos jogos;

— e mais: clubes financiam essas torcidas organizadas, já penalizadas com medidas de afastamento.

O Brasil é o país do futebol.

Leia também:

Fluminense, Vasco e Botafogo na delegacia

 

Comentários

  • -

    Onde todo mundo come todo mundo E os abobados se matando no futebol

  • Patrocínio -

    E o que é muito pior que isso e ninguém da imprensa tem coragem de falar: TUDO PATROCINADO PELA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL E PELA REDE GLOBO DE TEVISAO, que são quem sustenta o futebol brasileiro. Todo mundo sabe desse esquema de dirigentes com torcedores “profissionalismo”, as mesadas pagas, a grana que rola por fora nos contratos desses jogadores, que recebem valores astronômicos sem nem ficar no banco de reservas...

  • Alexandre -

    Só agora a polícia conseguiu descobrir que as torcidas organizadas nada mais são que milícias de dirigentes de clubes? Assim como os jornalistas esportivos, em sua grande maioria, estão a serviço de algum dirigente, na base do toma-lá-dá-cá? O que houve? Qual dirigente perdeu seus amigos torcedores na polícia?

Ler 10 comentários