Relator, Barroso vota pela aprovação com ressalvas das contas de Bolsonaro

Luís Roberto Barroso rejeitou todas as objeções à prestação de contas de Jair Bolsonaro levantadas pelos técnicos do TSE e recomendou a aprovação das receitas e despesas de campanha – com ressalvas.

“A campanha da chapa majoritária teve arrecadação total de R$ 4,3 milhões e uma despesa de R$ 2,4 milhões. Foi, portanto, respeitado o teto de gastos fixados em R$ 105 milhões”, constatou o ministro.

Ele recomendou a devolução de R$ 8,2 mil — R$ 5,2 mil recebidos de pessoas físicas permissionárias do poder público, como taxistas; e R$ 3 mil obtidos de origem não identificada.

O "velho Brasil" contra-ataca a Lava Jato e Sergio Moro. Prepare-se para combater esse “velho Brasil”. AQUI

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 13 comentários
  1. Que micharia de quantia! Deve estar chovendo peidos de pessoas dispostas a pagar essa devolução, pra eliminar essas ressalvas. Quem fez a campanha foi o povo, no mundo real e na internet.

    1. Sabe, Edu, na justiça o 1 pode ser 0, o 0 pode ser 1, pode ser 1,4; 1,6; até 2; pois, não é uma ciência exata, depende dos juízes. No STF são 11, cada um tem o seu ponto de vista; isto é justi

  2. Um blog sujo do pt esta espalhando que o panflato petista, a folha de são paulo, em editorial de hoje, pede a cassação da chapa de Bolsonaro pelo uso de caixa 2 com os disparos de whatzap.

  3. Ganhar eleição presidencial com esse gasto aí é extraordinário!!! Os petralhas não conseguem entender como um deputado sem apoio partidário, sem tempo de TV se tornou presidente