Relator da PEC do Fundeb critica fim do gasto mínimo com educação: "Pessoas que se acham iluminadas"

Relator da PEC do Fundeb critica fim do gasto mínimo com educação: “Pessoas que se acham iluminadas”
Pedro França/Agência Senado

O senador Flávio Arns (Podemos), que relatou a PEC do Fundeb no ano passado no Senado, reagiu ao relatório da PEC Emergencial, apresentado hoje por Márcio Bittar (MDB), que acaba com os gastos mínimos em saúde e educação.

Arns disse a O Antagonista:

“É uma tentativa de quem desconhece a área de destruir a educação em nosso país. O golpe liquida também o Fundeb, que é uma subvinculação do percentual dos gastos com educação. A proposta foi aprovada em um consenso com o governo e com toda a sociedade.”

O senador acrescentou:

“Agora, pessoas que se acham iluminadas enxergam todos os defeitos possíveis na educação básica. Poderiam, pelo menos, ler um pouco mais, para se esclarecerem sobre as virtudes e os avanços. Não podemos permitir que a nossa prioridade absoluta, a educação, seja menosprezada, para dizer o mínimo.”

A proposta de Márcio Bittar, que começará a ser votada na próxima quinta-feira no Senado, acaba com os gastos mínimos exigidos para saúde e educação, fazendo com que parlamentares tenham de definir o montante a cada ano. Foi uma forma que o relator encontrou, junto com o governo, de deixar mais dinheiro livre para bancar o retorno do auxílio emergencial.

Leia mais: Assine a Crusoé, a publicação que fiscaliza TODOS os poderes da República.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO