ACESSE

Relator faz mudança para garantir prisão na 2ª instância sem necessidade de regulamentação

Telegram

O deputado federal Fábio Trad (PSD), relator da PEC da prisão em segunda instância, disse a O Antagonista que fez uma alteração em seu texto para tentar acelerar a aprovação e a eficácia da proposta.

O relatório de Trad está pronto desde abril e deverá ser votado na comissão especial assim que as sessões presenciais forem retomadas na Câmara.

Pela mudança no texto, o trânsito em julgado passa a ser considerado a partir da decisão em segunda instância — caberiam recursos ao STJ e ao STF, mas a prisão ocorreria após a decisão de segundo grau.

A mudança, segundo o deputado, é importante para que a PEC cumpra o seu propósito de imediato, sem a necessidade de o Congresso regulamentar a proposta posteriormente.

“Se eu mantivesse os recursos revisionais conforme a proposta original, seria necessário aprovar uma nova lei para regulamentá-los. Isso levaria mais tempo. Então, estou propondo que os recursos sejam mantidos [ao STJ e ao STF], mas que o caso transite em julgado logo depois da segunda instância”, disse.

Enquanto isso, como temos mostrado, há um movimento na Câmara para afrouxar o teor da PEC, fazendo com que a proposta valha somente para crimes praticados após a sua promulgação.

Leia mais: Comprovação do elo entre a Presidência da República e o gabinete do ódio complica Bolsonaro. Clique e leia

Comentários

  • Milton -

    Parabéns ao deputado Trad, medida inteligente.

  • Rosa -

  • Jose -

    É uma putaria não É? Corruptos tem preferência na matéria, impunidade plena a quem assim o é.

Ler 38 comentários