Relaxamento em São Paulo prejudica combate à pandemia, diz estudo

Relaxamento em São Paulo prejudica combate à pandemia, diz estudo
Foto: Governo do Estado de São Paulo

As mudanças prematuras impostas por João Doria para enfrentar a Covid tornou a estratégia do governo de São Paulo ineficaz para controlar a transmissão da doença, segundo um grupo de pesquisadores que monitora as ações do estado na pandemia. 

De acordo com um estudo da Rede de Pesquisa Solidária publicado neste domingo na Folha, o rigor da quarentena em São Paulo atingiu o maior nível em julho do ano passado, quando o índice marcou 61

O afrouxamento das restrições fez o número cair para 18 em dezembro. Com as medidas adotadas para conter a onda de infecções deste ano, o índice chegou a 56 em março.”

Ou seja, as medidas de isolamento estavam mais rígidas em julho do ano passado e em março deste ano do que agora, quando o governo paulista liberou o comércio e as igrejas. É o “ciclo sem fim” de Doria.

Leia mais: Quem são os diretores da agência que darão o veredicto sobre as vacinas a serem aplicadas nos brasileiros
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO