Renan ataca postura do MDB no Senado: "É um fim melancólico para o partido"

Renan ataca postura do MDB no Senado: “É um fim melancólico para o partido”
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Nem Renan Calheiros concordou com o fato de o MDB ter rifado a candidatura de Simone Tebet no Senado.

O alagoano disse ao Congresso em Foco:

“Eu acho que essa negociação foi um tiro no pé. O MDB jamais deveria deixar de ter um candidato competitivo para negociar cargos. Jamais isso poderia acontecer.”

Ele acrescentou que “isso demonstra que o MDB não é mais aquele”.

“Eu considero essa negociação ridícula para o partido.”

Como O Antagonista antecipou, o MDB garantiu a Primeira-Vice-Presidência em eventual gestão de Rodrigo Pacheco (DEM).

“A bancada, seis senadores, preferiu negociar cargos desimportantes. Para o maior partido, coberto pela proporcionalidade, qualquer cargo diferente da presidência não tem importância. Perder ou ganhar faz parte da disputa, mas negociar cargos é algo desprezível. É um fim melancólico para o partido que, pela grandeza, quantidade e qualidade, presidiu o Senado durante muito tempo.”

O MDB tem a maior bancada do Senado, com 15 senadores, mas vai ficar mais dois anos comendo na mão do grupo de Davi Alcolumbre.

No último dia 15, noticiamos aqui por que até Renan estava apoiando Simone.

Leia mais: Assine a Crusoé, a revista que tem coragem de fiscalizar TODOS os poderes
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO