Renan não desistiu de Carluxo

Renan Calheiros desistiu de pedir ao Supremo cópias dos inquéritos das fake news e dos atos antidemocráticos, mas não abriu mão de investigar o gabinete do ódio comandado por Carlos Bolsonaro.
Renan não desistiu de Carluxo
Reprodução/redes sociais

Renan Calheiros desistiu de pedir ao Supremo cópias dos inquéritos das fake news e dos atos antidemocráticos, mas não abriu mão de investigar o gabinete do ódio comandado por Carlos Bolsonaro.

O relator da CPI da Covid apenas reavaliou a estratégia, uma vez que as investigações tocadas por Alexandre de Moraes tratam de ataques ao STF e nada teriam sobre a pandemia. “A comissão não descarta nada (ouvir os filhos do presidente). Contanto que esteja ligado ao fato determinado”, disse há pouco Renan em entrevista ao Uol.

“Só daria para extrair dali o método usado pelo gabinete do ódio, mas isso nós podemos obter da CPI das Fake News, assim como das convocações e requerimentos de informação”, diz um dos integrantes do G7 da comissão.

Como já registramos, a CPI quer investigar a criação e disseminação de notícias contra vacinas e protocolos de segurança que podem ter contribuído para a morte de milhares de pessoas.

Mais notícias
TOPO