Renan prepara criação de três subrelatorias e avisa que não vai tomar "decisões monocráticas" em CPI

Renan prepara criação de três subrelatorias e avisa que não vai tomar “decisões monocráticas” em CPI
Foto: Mateus Bonomi/Crusoé

Renan Calheiros tem dito a interlocutores do Palácio do Planalto que não vai usar a CPI da Covid para perseguir Jair Bolsonaro e que continua sendo contra o impeachment do presidente da República.

Provável relator da CPI, o emedebista diz que “não tomará decisões monocráticas”.

Como sinalização nesse sentido, Renan vai dividir o trabalho em pelo menos três subrelatorias: uma para investigar possível desvio de recursos federais por estados e municípios no enfrentamento da pandemia, outra para apurar a omissão do governo federal na compra de vacinas e outra dedicada às gestões oficiais para aquisição e distribuição de remédios sem comprovação científica, como a cloroquina, o chamado protocolo de tratamento precoce e a criação do app TrateCov — que prescrevia esses medicamentos até para bebês.

Como publicamos ontem, a CPI será oficialmente instalada na terça-feira 27, às 10h, quando será analisada e votada a minuta do plano de trabalho elaborada por Alessandro Vieira a pedido do próprio Renan.

Também no dia serão confirmados, por eleição, os nomes do presidente da CPI, o vice e o relator.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO