Renato Duque não perdoava

O ex-diretor da Petrobras Renato Duque, aquele sujeito que o ministro Teori Zavascki gosta de manter solto, jogava duro com as empresas que atrasavam o pagamento de propina, delatou o doleiro Alberto Youssef. O jogo endurecia principalmente na hora de negociar aditivos nos contratos.

“Caso precisasse de aditivo, a empresa ‘não contribuinte’ não contaria com qualquer auxílio ou facilitação para que os aditivos fossem aprovados ou agilizados”, relatou Alberto Youssef. Renato Duque nega — “veementemente”, claro.

Não esqueçamos: Renato Duque foi colocado na Petrobras por José Dirceu. Ops, o “Bob”.

Olhe o aditivo que eu vou lhe dar…

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200