Renda Brasil pode ficar para janeiro, diz líder do governo

Renda Brasil pode ficar para janeiro, diz líder do governo
Foto: Pedro França/Agência Senado

O líder do governo Eduardo Gomes afirmou há pouco que o Renda Brasil pode ser desvinculado da PEC Emergencial e ser levado ao Congresso no início de 2021.

“As discussões [sobre o Renda Brasil] permanecem, mas não dá para saber se esse instrumento surge já na aprovação da PEC Emergencial ou se é criada toda uma preparação para o debate em janeiro, já que teremos discussão sobre reforma administrativa, tributária e outras matérias importantes”, disse Gomes, após evento no Planalto.

Segundo o líder, o Congresso vai ser “mobilizado para esse debate de amparo social e de recuperação econômica”.

Gomes admitiu que o governo estuda reduzir subsídios tributários para bancar o novo Bolsa Família, como antecipamos. Mas, de acordo com o líder, ainda não há ambiente para definir a estratégia do Planalto.

“[Reduzir benefícios tributários] É um elemento da discussão, mas a gente entende que o esforço maior será feito para garantir o direito [ao programa social] e cortar outro tipo de despesa. Na minha opinião, a gente não tem ambiente político definido para saber qual será a estratégia.”

Mais lidas
  1. PDT acusa Bolsonaro de peculato por compra de leite condensado

  2. O bolsonarista Eduardo Cunha

  3. O Pazuello da Economia

  4. Covid-19: Brasil já vacinou 844 mil, diz consórcio da imprensa

  5. ENTREVISTA: Wilson Lima diz que Pazuello ajuda a 'agilizar demandas', mas que 'ainda falta oxigênio'

Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 4 comentários
TOPO