Repita com Fux: candidato condenado é inelegível

Luiz Fux voltou a dizer:

“Não quero pessoalizar. Eu sempre afirmei que candidato condenado em segunda instância é inelegível, portanto não pode atuar como candidato passível de ser eleito.”,

É sempre bom repetir.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 28 comentários
  1. O problema da discussão acaba numa situação: O PEDIDO DE REGISTRO É PERSONALÍSSIMO, A CHAPA É ÚNICA E INDIVISÍVEL. Se não há pedido de registro, não há candidatura.

  2. REPITA COM O POVO PTEZADA – candidato condenado em segunda instância é inelegível, candidato condenado em segunda instância é inelegível, candidato condenado em segunda instância é inelegível.

  3. Hehehehehe……é só os irracionais eleitores do Bolsonaro que percebem uma clara contradição nos argumentos usados pelo stf quando do caso cunha…que até então só era réu. O que dizer do condenado?

  4. Ênfase justa. E outubro vem aí, quem chora poderá rir, com tanta traulitada. Inimigos confessos da Lava Jato já elogiam a eficiência da Vara de S. Moro, em Curitiba. Voto não é santo mas faz milagre.

  5. 1717171717171717171717171717171717171717171717171717171717171717171717177171717171717171717171717171717171717171717171717171717171717171717171717171717171717171717171717171717171717171717171717171717

  6. O STF já declarou que qualquer “réu”, que esteja na linha sucessória, não pode assumir a presidência da República. Quanto mais um condenado em segunda instância e réu em muitas outras ações. ….

  7. Lula “demagogo picareta” falou em seu discurso de posse em 2002 que iria fazer a reforma agrária! Não fez. Fez desonerações a empresários, faliu e deixou roubar a Petrobras e outras estatais .