Representantes do Vaticano estiveram em Goiás para investigar associação de ‘padre pop’

Dois representantes do Vaticano estiveram em Goiás em setembro do ano passado para investigar a Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe), liderada pelo padre Robson de Oliveira.

Como noticiamos, o Ministério Público de Goiás deflagrou ontem uma operação que investiga supostos crimes de apropriação indébita, lavagem de dinheiro, falsificação de documentos, sonegação fiscal e associação criminosa.

O alvo foi a administração da Basílica do Divino Pai Eterno, em Trindade (GO), a segunda mais importante do país.

Ao jornal O Popular, o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, confirmou que recebeu os representantes do Vaticano no ano passado e que eles demonstraram preocupação com desvio de finalidade da entidade.

Rodney disse ainda que, segundo os representantes, a arrecadação da Afipe era maior que a do Santuário de Aparecida do Norte.

“Aparecida, que é o grande vetor de peregrinação e arrecadação da Igreja Católica no Brasil, não chega a um centésimo de Trindade.”

Segundo o Ministério Público, o ‘padre pop’ de Goiás e outros investigados teriam usado recursos da associação para a compra de imóveis luxuosos, fazendas e gado.

Leia mais: EXCLUSIVO: A PARTICIPAÇÃO DE BOLSONARO NA OPERAÇÃO EM FAVOR DA JBS
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 28 comentários
TOPO