A responsabilidade do PSOL no incêndio do Museu Nacional

A reportagem de capa de O Globo hoje consolida uma série de números sobre o Museu Nacional, destruído por um incêndio no domingo:

* A transferência do governo federal à UFRJ, gestora do museu, cresceu de R$ 2,6 bilhões em 2014 para R$ 3,1 bilhões em 2017. No mesmo período, o dinheiro que a universidade repassou ao museu caiu.

* Vinte anos atrás, a UFRJ se recusou a fazer do museu uma fundação, o que resultaria num aporte de R$ 80 milhões do Banco Mundial para o prédio histórico.

O primeiro item mostra que foi decisão da universidade aplicar o dinheiro em outras áreas e deixar o museu à míngua; o segundo, que picuinhas ideológicas impediram a chegada de recursos que poderiam salvar o prédio.

Desde 2015, o reitor da UFRJ é Roberto Leher, um dos fundadores do PSOL –cujo candidato à Presidência, Guilherme Boulos, foi um dos primeiros a tentar aproveitar o caso eleitoralmente, culpando os “cortes do governo Temer”.

A imprensa precisa parar de tratar Leher e seu partido como vítimas do incêndio no museu e cobrá-los pelo que são: corresponsáveis pela tragédia.

 

Comentários

  • FREDERICO -

    Incêndios e agora facadas! O terrorismo chegou ao Brasil e ele tem nome e partido!

  • Albano -

    Membros da casta dos privilegiados servidores públicos com estabilidade funcional e aposentadoria integral estão pouco se lixando com o "resto".... com o povo brasileiro....

  • Bolsonaro-é-17 -

    Tudo que esses esquerdopatas põem as mãos, viram CINZAS.

Ler 86 comentários