Ricardo Salles contra a Polícia Federal

Ricardo Salles contra a Polícia Federal
Foto: José Cruz/Agência Brasil

Reportagem do Jornal Nacional mostra que Ricardo Salles, o ministro do Meio Ambiente, foi ao Pará nesta quarta-feira (7) para defender a liberação da maior apreensão de madeira já feita no país.

São mais de 200 mil metros cúbicos, cerca de 65 mil árvores derrubadas. A Polícia Federal, responsável pela operação que reteve a carga, afirma que ela é produto de desmatamento ilegal.

Salles, que convidou a imprensa a visitar a região com ele em um avião da FAB,  disse ter ouvido dos empresários que a madeira tinha sido derrubada dentro da lei e pediu “velocidade” na análise da PF.

“O que nós vimos aqui na semana passada em relação às árvores foi que todas estão etiquetadas. Os proprietários que aqui vieram informaram que são áreas que têm escrituras, cujos planos de manejo foram apresentados na secretaria estadual do Pará de Meio Ambiente, que obtiveram as licenças”, afirmou o ministro.

Na segunda (5), em entrevista à Folha, o superintendente da PF no Amazonas, Alexandre Saraiva, criticou a atitude do ministro de defender os madeireiros e disse que “na Polícia Federal não vai passar boiada”.

“Nunca tive notícia de um ministro do Meio Ambiente se manifestando contrariamente a uma operação que visa proteger a floresta amazônica”, afirmou Saraiva, que acrescentou ter “10 ou 12 laudos atestando de forma inequívoca a ilegalidade de exploração”.

 

 

Leia mais: Assine a Crusoé, a publicação que fiscaliza TODOS os poderes da República.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO