Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Rio estuda flexibilizar uso de máscaras a partir de novembro

Quando 75% da população da capital fluminense estiver com esquema vacinal completo, o item passará a ser obrigatório em hospitais e transportes públicos
Rio estuda flexibilizar uso de máscaras a partir de novembro
Foto: leo2014/Pexels

A prefeitura do Rio de Janeiro estuda flexibilizar o uso de máscaras a partir de novembro. O secretário municipal de Saúde da capital fluminense, Daniel Soranz afirmou, em entrevista coletiva durante a divulgação do 39° boletim epidemiológico do município nesta sexta (1), que “está cada vez mais difícil” manter a população usando o item , mas que ainda “não se pode abolir” a obrigatoriedade da proteção facial no Rio.

“A gente entende que é cada vez mais difícil manter a população usando máscara. Não é simples nesse momento. Vamos completar dois anos de pandemia. Não é simples nesse momento o uso de máscara e o cumprimento às medidas restritivas. Mas nosso entendimento é que não se pode abolir o uso de máscara no Rio. Nos eventos-teste, em que a população está toda testada, o panorama epidemiológico é diferente. Mas a gente ainda não se sente bem para liberar do uso de máscara. No mês de outubro, a gente alcança 65% da população totalmente vacinada, e liberamos mais atividades. Em novembro, com toda a população totalmente vacinada, será um momento mais propício para discutirmos isso.”

A flexibilização está prevista no calendário de reaberturas do município elaborado pelo Comitê Científico de Enfrentamento à Covid, que se baseia em níveis de cobertura vacinal. De acordo com o cronograma, quando a população do Rio atingir 75% de cobertura com as duas doses da vacina, a proteção facial passará a ser exigida apenas em ambientes hospitalares e transportes públicos. Não foi estabelecido um nível para a dispensa total do uso do item na capital fluminense.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO