Roberto Giannetti: “Se houve corrupção, que se apure”

Alvo da 10ª fase da Operação Zelotes, o economista Roberto Giannetti da Fonseca negou ter participado de fraude para livrar a siderúrgica Paranapanema de débito fiscal no Carf.

“Sempre fui absolutamente rigoroso com processos de corrupção. Antes de haver compliance, já era bastante rigoroso. Nunca admiti pagar um tostão para ninguém”, disse o economista à Folha. “Se houve [corrupção], que se apure.”

Temas relacionados:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 13 comentários
  1. Geraldo Gianetti ORCRIMin, Geraldo Rodoanel ORCRIMin, Geraldo Roubamerenda ORCRIMin, Geraldo Trensalão ORCRIMin, Geraldo PCC ORCRIMin, Geraldo Aécio ORCRIMin, Geraldo Serra ORCRIMin, Geraldo

  2. Fácil dizer ‘Que se apure’ sabendo que tudo é feito da maneira mais sórdida e dissimulada. Agente antigo ganhava churrasqueira em casa. Agora são milhões de dólares. Cana.

  3. A PF tem feito um ótimo trabalho, contudo, é como um tratorista cego, passa por cima de todos; não existe preocupação em não enxovalhar a vida das pessoas; esse descuido pode voltar-se contra ela.

  4. Que tal você ajudar na apuração, afinal deve saber de tudo que se passava lá dentro. Sempre o mantra do jararaca. Não sabia, jamais, quem roubou, se roubou, tem que ser punido Blá Blá Blá Blá Blá.

  5. O enésimo BANDIDO que diz que não participou de nada irregular.Este Brasil da impunidade vai acabar nem que a VACA tussa(vale qualquer vaca,inclusive a Dilma Rousseff..)