"Rodrigo e Simone são super governistas", diz senador do PSDB

“Rodrigo e Simone são super governistas”, diz senador do PSDB
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

A candidatura de Simone Tebet (MDB) à presidência do Senado tenta a intercessão de Bruno Araújo, presidente nacional do PSDB, mas não será fácil virar os quatro votos de tucanos no adversário, Rodrigo Pacheco (DEM). A bancada tem sete senadores — Mara Gabrilli, Tasso Jereissati e José Serra apoiam a emedebista.

Izalci Lucas disse a O Antagonista que “questões locais” estão pesando na decisão.

“É muito difícil para o Rodrigo Cunha votar no MDB, tendo Renan Calheiros como adversário político em Alagoas. Da mesma forma para o Plínio Valério, que briga com o Eduardo Braga no Amazonas. Eu, aqui do Distrito Federal, tem o governador Ibaneis Rocha, que nem sequer conversa conosco.”

O quarto voto em Pacheco é o de Roberto Rocha, que se aproximou de Jair Bolsonaro buscando o apoio do Palácio do Planalto para se candidatar ao governo do Maranhão em 2022.

“A gente está conversando, claro, mas eu acho que está consolidada a eleição do Rodrigo. Os dois são bons candidatos. Ninguém tem nada contra a Simone ou o Rodrigo. Ambos têm o perfil parecido, ambos são super governistas. O MDB tem dois líderes do governo.”

Izalci acrescentou que Pacheco levou vantagem por “sair na frente”. “O MDB demorou muito para se decidir e lançar a Simone. O Rodrigo já está rodando o Brasil há um tempo.”

Leia mais: O início da vacinação no Reino Unido traz esperança para o mundo e dá a largada para a corrida dos políticos pela vacinação em massa em diferentes países.
Mais notícias
TOPO