Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"Rodrigo Maia jamais seguiria com a votação"

Arthur Lira está sendo alvo de chacota nos bastidores por deputados aliados do ex-presidente da Câmara que votaram contra a PEC da Vingança
“Rodrigo Maia jamais seguiria com a votação”
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Nos bastidores da Câmara, aliados de Rodrigo Maia (foto) estão fazendo chacota de Arthur Lira pela derrota, na noite de ontem, da PEC da Vingança.

Como noticiamos, antes de a PEC não ter o apoio necessário e Lira encerrar a sessão, os deputados rejeitaram dois requerimentos do partido Novo que tentavam adiar novamente a votação.

Essas votações de requerimentos do chamado “kit obstrução” costumam servir de termômetro para as lideranças políticas. Ontem, as duas tentativas de adiar a votação foram derrubadas com mais de 308 votos, o mínimo necessário para aprovar uma PEC (leia aqui e aqui): um requerimento caiu com 316 votos contrários e o outro caiu com 344 votos contrários. Lira achou, então, que a vitória estava garantida e avançou com a votação.

“Com esses placares, Rodrigo Maia jamais seguiria com a votação. Porque, na hora de votar o mérito, pelo menos 10% correm”, escreveu um deputado aliado do ex-presidente da Câmara em um grupo de WhatsApp, ainda durante a sessão. “Vão perder”, emendou.

A PEC acabou recebendo 297 votos favoráveis — 11 a menos que o necessário — e não passou. Ou seja, deputados que votaram para não adiar a votação também votaram contra a proposta, deixando Lira atordoado e irritado.

“Eu avisei. Aulas com o ‘Pai Maia’ me ensinaram muito”, escreveu, após a proclamação do resultado, o mesmo deputado que acertou o desfecho da sessão.

Mais notícias
TOPO