Rogério Chequer: “Defender a queda de Temer significa exigir a prisão de Lula e a investigação de Dilma”

Rogério Chequer, do Vem Pra Rua, na sua coluna na Folha:

“Não sei como Deus me colocou aqui”, disse Michel Temer nesta semana, no dia seguinte em que a PGR apresentou a denúncia contra ele. É importante refrescar sua memória, e a dos brasileiros, de quem realmente o colocou lá. Temer foi escolhido por Dilma Rousseff e Lula da Silva para lutarem, juntos, pela presidência do Brasil em 2010. Ganharam, mas só isso não seria suficiente. Foram as irregularidades cometidas por Dilma que o alçaram à condução do país. Não, não foi Deus. Foram Dilma e Lula, que não são deuses, apesar do último se ver como tal.

E ainda:

Defender a queda de Temer, que fique claro, não significa defender o irracional “Fora Temer” que os petistas que o elegeram gritam desde que ele assumiu, por puro desequilíbrio emocional, dor de cotovelo e oportunismo, sem quaisquer argumentos legais. Significa sim, agora sim, baseado em fatos concretos, pedir investigação e Justiça para rechaçar o último governante do trio de presidentes mais nocivos da história do Brasil. Significa exigir, junto com Temer, a prisão de Lula, a investigação de Dilma, e o andamento célere das condenações de um grupo de bandidos que tomou nosso país. Significa iniciar a criação de uma alternativa para a sociedade brasileira.

E, para isso, vamos às ruas.

Faça o primeiro comentário