ACESSE

Ruy Goiaba: Cancela-te a ti mesmo

Telegram

Em sua coluna na Crusoé desta semana, Ruy Goiaba comenta o “cancelamento” da historiadora e antropóloga Lilia Schwarcz, provocado pelo texto que ela escreveu para a Folha sobre a cantora Beyoncé.

“Dois dias depois da publicação do artigo, Lilia pediu desculpas ‘aos feminismos negros e aos movimentos negros’ e se disse ‘aliada’ deles na causa antirracista. Mas é precisamente esse o problema: é o fato de invocar sua condição de aliada, de pessoa que quer estar do lado do Bem e precisa da aprovação dos canceladores, que faz a historiadora vítima preferencial deles.”

“(…) Cancelamento, por definição, só atinge aliados. Não faz o menor efeito entre racistas reais, na direita bolsonarista ou em gente como um Sérgio Camargo, que provavelmente poria numa moldura na parede esse tipo de ataque. Lembra bastante o modus operandi de um Stálin se livrando de seus partidários, porque é mesmo de neostalinismo (ou neomacarthismo) 2.0 que se trata: denunciar aliado como traidor e expô-lo à execração pública. O objetivo dos nano-Stálins das redes também é parecido: consolidar poder eliminando a concorrência.”

LEIA AQUI a íntegra da coluna.

Leia mais: Exclusivo: a imprensa livre na mira

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 6 comentários