Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Ruy Goiaba: Eichmann no Eixão

Ruy Goiaba: Eichmann no Eixão
Foto: josepaulomv/Pixabay

Em sua coluna na Crusoé que foi ao ar nesta sexta (21), Ruy Goiaba comenta o espetáculo —não raro deprimente— da CPI da Covid, em que Eduardo Pazuello foi comparado ao criminoso nazista Adolf Eichmann, que só “cumpria ordens”.

***

“É proibido mentir na CPI da Covid, mas se quiser pode.

*

De um amigo: ‘A mentira tem perna curta e não tem pescoço’. Aliás, vale uma investigação sobre os militares sem pescoço no Exército brasileiro, tradição que remonta pelo menos a Castello Branco e é ainda mais antiga que o miliquismo de sunga. Em alguma medida, isso deve explicar também a falta de espinha dorsal.

*

Alguns shows performáticos na CPI da Covid têm sido bastante aplaudidos nas redes sociais, que transformam tudo em reality show e a-mam lacração: Kátia ‘Motosserra’ Abreu contra Ernesto foi o melhor exemplo. Humberto Costa, no primeiro dia de depoimento do ex-ministro da Saúde, também fez discursinho indignado (‘peça desculpas ao povo brasileiro!’) para concluir dizendo que não tinha nada a perguntar a Pazuzu. Perguntas incisivas para pôr os depoentes contra a parede e, quem sabe, fazer com que se incriminem? Ah, não. Vai que os senadores são obrigados a algo concreto, do tipo prender culpados e afastar presidente do poder, né? Coisa desagradável, ninguém quer isso, 2022 é logo ali.”

LEIA AQUI a íntegra da coluna; assine a Crusoé e apoie o jornalismo e o humorismo independentes.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO