Ruy Goiaba: Expiando a culpa burguesa

Ruy Goiaba: Expiando a culpa burguesa
Ruy Goiaba/Crusoé

Em sua coluna na Crusoé desta semana, Ruy Goiaba comenta “A Vida de Tina”, série de pequenos filmes publicada no Instagram que faz um retrato ácido da “esquerda cirandeira”.

“A personagem [Tina] parece ter incomodado algumas pessoas, sobretudo na academia. É óbvio que isso aconteceu porque as atrizes acertaram no alvo: gente como eu (jornalista, paulistano, vila-madalenense assintomático) conhece uma porção de Tinas que parecem viver intensamente o estereótipo da esquerda cirandeira. E ‘expiação de culpa burguesa’ é um conceito perfeito para explicar boa parte da arte feita no Brasil: os pobres-de-cinema-brasileiro são santos muito mais próximos da verdade que nós (…).

Na semana passada, houve um episódio exemplar de ‘Tina da vida real’: uma revista petista publicou reportagem sobre a cantora paulistana Mariana Aydar dizendo que ela ‘dava protagonismo ao marginalizado forró’. A grita nas redes sociais foi grande e justa: é preciso estar com a cabeça MUITO enterrada num buraco hipster no Baixo Augusta para chamar de ‘marginalizado’ um gênero musical popularíssimo há décadas.”

LEIA AQUI a íntegra da coluna; assine a Crusoé e apoie o jornalismo e o humorismo independentes.

Leia mais: Em pouco mais de um mês no STF, o ministro Kassio Marques se alinha à ala anti-Lava Jato.
Mais notícias
TOPO