Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Ruy Goiaba: O triunfo do miliquismo de sunga

Ruy Goiaba: O triunfo do miliquismo de sunga
Foto: josepaulomv/Pixabay

Em sua coluna na Crusoé que foi ao ar hoje, Ruy Goiaba comenta a confissão de Luiz Eduardo Ramos de que tomou “escondido” a vacina contra a Covid e afirma que o governo Bolsonaro é a vitória do miliquismo de sunga.

“A imagem remonta ao fim dos anos 1970/início dos 1980, quando João Figueiredo — aquele do ‘quem for contra a abertura eu prendo, arrebento’ — achou que era preciso dar uma modernizada na imagem do Exército depois dos anos de ditadura e, pior, acreditou que se deixar fotografar de sunga e tênis fazendo exercícios na Granja do Torto era uma BOA maneira de conseguir isso. Mas, na verdade, meu amigo quis se referir a um personagem clássico de Copacabana: o milico de pijama que tira o pijama, coloca a sunga e vai jogar seu frescobolzinho no Poshto Seish.

Podem reparar: com a exceção do general Santos Cruz — que não por acaso saiu do governo e é hoje um de seus principais críticos —, dá para imaginar todos os ministros militares de Jair Bolsonaro jogando frescobol de sunga em Copa e reclamando dessa pouca-vergonha que é o Brasil de hoje em dia.”

LEIA AQUI a íntegra da coluna; assine a Crusoé e apoie o jornalismo e o humorismo independentes.

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie o jornalismo independente.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO