Ruy Goiaba: Um náufrago na pororoca

Ruy Goiaba: Um náufrago na pororoca
Foto: Reprodução

Em sua coluna na Crusoé que foi ao ar hoje, Ruy Goiaba descreve a sensação de sermos afogados or uma pororoca de cretinices –o encontro do rio de besteiras emitidas por Jair Bolsonaro com o mar de negação da derrota de Donald Trump.

“(…) É como diz o clichê da ‘sabedoria popular’: tá no inferno, abraça o capeta. Quero ver Trump agarrado a um pé de mesa no Salão Oval, esperneando e gritando que não vai sair, como uma criança de cinco anos, e sendo retirado à força por marines. Quero ver a brava gente brasileira indo para a guerra e derrotando as tropas dos EUA à base de passar cal em absolutamente TUDO, coisas e pessoas, no território inimigo — ou desestabilizando o psicológico dos ianques à base de muito sertanejo universitário. Quero ver as filhas de milicos que recebem pensão na linha de frente da nossa artilharia. Quero ver Compadre Washington tomando posse de Washington, ordinária. Enfim, ver a cobra fumar, a jiripoca piar: chegou a hora dessa gente bronzeada mostrar seu valor.”

LEIA AQUI a íntegra da coluna; assine a Crusoé e apoie o jornalismo e o humorismo independentes.

Leia mais: A revista que fiscaliza TODOS os poderes e conta com os melhores colunistas do Brasil.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 4 comentários
TOPO