Saiba quem Toffoli beneficiou ao arquivar inquéritos de Cabral

Saiba quem Toffoli beneficiou ao arquivar inquéritos de Cabral

Ao arquivar as investigações abertas por Edson Fachin com base na delação de Sérgio Cabral, Dias Toffoli beneficiou ministros do STJ e do TCU, desembargadores, deputados, senadores e um ex-procurador-geral do Rio, relata Fabio Serapião na Crusoé.

Entre os citados nos anexos da delação do ex-governador do Rio –que não serão mais investigados– estão Aécio Neves, Renan Calheiros, Jader Barbalho, Eduardo Paes, Gilberto Kassab, Paulinho da Força, os ministros do TCU Vital do Rêgo, Aroldo Cedraz e Bruno Dantas e o atual presidente do STJ, Humberto Martins.

LEIA AQUI a íntegra da reportagem, aberta para não assinantes na Crusoé; aproveite para assinar a revista e apoiar o jornalismo independente.

Leia mais: O DNA da corrupção: “Se gritar pega Centrão, não fica um meu irmão”
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 103 comentários
TOPO