Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Saiba tudo o que disseram médico e paciente da Prevent à CPI

Walter Correa e Tadeu Frederico prestaram depoimento nesta quinta e comentaram a pressão exercida pela operadora para o uso do kit Covid
Saiba tudo o que disseram médico e paciente da Prevent à CPI
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O médico Walter Correa, ex-funcionário da Prevent Senior, e Tadeu Frederico, que foi internado com Covid em um hospital da operadora de planos de saúde, prestaram depoimento à CPI da Covid nesta quinta-feira (7).

Eles detalharam a pressão que a empresa exercia para que os médicos prescrevessem medicamentos sem eficácia comprovada contra a Covid.

Os depoentes comentaram o “tratamento paliativo” oferecido pela Prevent, que teria o objetivo de “eliminar o paciente de alto custo“.

Medicamentos ineficazes

  • Os depoentes relataram aos senadores a insistência da Prevent Senior na defesa do Kit Covid, composto por substâncias ineficazes contra a doença.
  • Segundo o médico Walter Correa, “se não prescrevesse, era demissão”. Ele afirmou que a maioria dos profissionais cederam à pressão da empresa.
  • Walter citou uma recomendação da Prevent para qualquer sintoma gripal: “toma o kit e vai embora”. O ex-funcionário da empresa disse que a diretoria era mais rígida do que a Polícia Militar.
  • O paciente Tadeu Frederico afirmou que foi submetido ao tratamento com o kit e que piorou após tomar as substâncias.

Tratamento paliativo

Uso de máscaras de proteção

  • O médico Walter Correa disse que os funcionários do plano foram proibidos de usar máscaras de proteção durante atendimento aos pacientes, quando já havia um surto de infecções.
  • Segundo ele, não existia autonomia nem para proteger a própria vida.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO