Saída de militares da Amazônia coincide com esgotamento de relação entre Mourão e Bolsonaro

Saída de militares da Amazônia coincide com esgotamento de relação entre Mourão e Bolsonaro
Foto: Adriano Machado/Crusoé

O fim da Operação Verde Brasil 2 e a consequente retirada de militares da Amazônia, confirmados nesta quarta, 10, por Hamilton Mourão, ocorrem no pior momento da já esgarçada relação entre Jair Bolsonaro e o seu vice.

Com a saída de cena dos militares, o trabalho de fiscalização da floresta amazônica volta para as mãos das “agências sucateadas”, segundo palavras do próprio Mourão, numa referência ao Ibama e ao ICMBio.

LEIA AQUI a reportagem de Sérgio Pardellas na Crusoé; assine a revista e apoie o jornalismo independente.

Leia mais: Quem são os diretores da agência que darão o veredicto sobre as vacinas a serem aplicadas nos brasileiros
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO