Salles culpa parlamentares por baixo orçamento ambiental, mas Bolsonaro vetou emendas

Salles culpa parlamentares por baixo orçamento ambiental, mas Bolsonaro vetou emendas
Reprodução/TV Câmara/YouTube

Ricardo Salles atribuiu nesta segunda (3) a parlamentares parte do motivo para o baixo orçamento do Ministério do Meio Ambiente. Ocorre que seu chefe Bolsonaro vetou emendas destinadas à pasta.

“E para o Ministério do Meio Ambiente? Para o Ministério do Meio Ambiente, foram 96 emendas, praticamente um quarto, um quinto do que foi para o Ministério do Desenvolvimento Regional, 10% do que foi para a Educação, menos do que foi, bem menos aliás do que foi para a Defesa. E quanto somam essas emendas ao Orçamento formuladas pelo parlamento? R$ 62 milhões”, disse o ministro a sessão conjunta das comissões de Meio Ambiente e de Viação e Transportes da Câmara.

“Uma parte da composição orçamentária do Ministério do Meio Ambiente poderia ser feita por muitos do que acusam o governo federal – de maneira equivocada como eu já mostrei  aqui, que vem desde 2014 a fragilização orçamentária – mas muitos daqueles que acusam o governo federal de ter fragilizado o orçamento, eles próprios não destinaram emendas para o orçamento na área do Meio Ambiente. Destinaram para outras pastas”, acrescentou Salles.

Na verdade, o presidente Jair Bolsonaro vetou na semana retrasada várias emendas parlamentares destinadas ao Ministério do Meio Ambiente. Ao todo, o presidente vetou quase R$ 240 milhões destinados à pasta.

Leia mais: O furo de reportagem de O Antagonista sobre a mansão comprada por Flávio Bolsonaro em Brasília é dissecado na edição desta semana da Crusoé
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO