Salles tenta se explicar sobre fala em que defende “passar a boiada”

Telegram

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, minimizou sua fala na reunião de 22 de abril em que ele sugeriu mudar o regramento de sua área durante a pandemia da Covid-19.

Na reunião, Salles disse que era preciso aproveitar a “atenção da imprensa (…) voltada quase exclusivamente pro Covid”, para “ir passando a boiada e mudando todo o regramento e simplificando normas”.

Em entrevista à CNN, Salles disse neste sábado que o Brasil tem sido apontado internacionalmente como um “país de burocracia e de medidas contraditórias” nos últimos 20 anos.

“O Brasil é um verdadeiro inferno em termos de burocracia (…). Eu defendi que todos os ministérios, incluindo o Ministério do Meio Ambiente, que houvesse espaço para a desburocracia. O que eu defendi na reunião é que as normas infralegais, que não precisam passar pelo Congresso, [poderiam ser aprovadas].”

Comentários

  • egidio -

    No Brasil que não quer mudar, o que importa é a semântica. O problemas ? Deixa pra lá. Todos deixaram...

  • Eduardo -

    Já era um criminoso sem caráter quando secretário em São Paulo. Isso não surpreende. Ele defende quem lhe enriquece. Por isso, quer a morte dos indígenas e a destruição das florestas. Isso nã

  • Sidnei -

    O Ministro Sales tem razão! Tem que desburocratizar este país que não vai pra frente, porquê a Mídia e os Políticos são atrasados e só criam impecílios! ENTENDERAM. Vocês são TENDENCIOSO.

Ler 212 comentários