ACESSE

"São atos de terror de Estado", diz advogado que atua na Corte Interamericana de Direitos Humanos

Telegram

O advogado Luiz Afonso Costa de Medeiros, presidente do Fórum Brasileiro de Direitos Humanos, acha que a censura imposta por Alexandre de Moraes à Crusoé e a O Antagonista deve ser denunciada à Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), da OEA.

“O STF, na pessoa do ministro Alexandre de Moraes, se arvora de prerrogativas que não são dele para censurar a imprensa. São atos de terror de Estado, uma arbitrariedade.”

Segundo Medeiros, o caso deve ser apresentado à Comissão Interamericana de Direitos Humanos, em Washington, que atua como uma espécie de Ministério Público. De lá, uma denúncia formal é apresentada à Corte.

“Você busca a instância internacional quando se esgotam os recursos internos. No caso, como o inquérito parte do próprio presidente do STF, Dias Toffoli, me parece pertinente buscar a comissão da CIDH.”

Novo Antagonista: mais afiado, mais ágil, mais exclusivo — e agora ainda mais essencial. SAIBA TUDO

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 109 comentários