ACESSE

"São marginais, terroristas", diz Bolsonaro sobre "antifas"

Telegram

Em conversa com jornalistas, ontem à noite, em frente ao Palácio da Alvorada, Jair Bolsonaro classificou integrantes dos movimentos que se dizem “antifascistas” — ou “antifas” — como “marginais”.

“Começou aqui com os ‘antifas’ em campo. O motivo, no meu entender, político, diferente [das manifestações nos Estados Unidos]. São marginais, terroristas, no meu entender. Eles têm ameaçado, no domingo, fazer movimentos pelo Brasil, em especial aqui no Distrito Federal”, afirmou.

Bolsonaro também citou episódios de violência registrados em algumas manifestações no país e comparou com o que ocorreu recentemente no Chile e acontece agora nos EUA.

“Não podemos deixar que o Brasil se transforme no que foi há pouco tempo o Chile. Não podemos admitir isso daí. Isso não é democracia nem liberdade de expressão. Isso, no meu entender, é terrorismo. A gente espera que esse movimento não cresça, porque o que a gente menos quer é entrar em confronto com quem quer que seja. […] Você deve ter visto, eu botei agora há pouco um vídeo de uma autoridade policial dizendo que não admite que esses grupos partam para vilarejos ou cidades com a ideia de destruir tudo. Isso não é forma de protesto, não é maneira de buscar Justiça.”

Ele disse ainda:

“O povo americano tem que entender que quando se erra, se paga. Agora, o que está se fazendo lá é uma coisa que eu não gostaria que acontecesse no Brasil. Logicamente, qualquer abuso você tem que investigar e, se for o caso, punir. Agora, esse tipo de movimento nós não concordamos.”

Leia também: A 'insólita ameaça' de Bolsonaro

Comentários

  • Rafael -

    Ai, aí, Magda do Céu!

  • Pedro -

    Antifas são uns b.o.s.t.a.s pagos pelo PT.

  • Marco -

    Só os movimentos a favor dele que são legítimos e bons

Ler 94 comentários