"São pouquíssimos projetos dessa espécie no mundo registrados até o momento"

“São pouquíssimos projetos dessa espécie no mundo registrados até o momento”
Reprodução/Governo do Estado de São Paulo/YouTube

A cidade paulista de Serrana, como publicamos mais cedo, será a primeira do país a ter vacinação em massa contra a Covid-19 como parte de um projeto de estudo do Instituto Butantan.

O diretor médico de pesquisa clínica do Butantan, Ricardo Palácios, afirmou que o projeto tem o objetivo de avaliar a efetividade da Coronavac. Diferentemente dos estudos clínicos, que analisam a segurança e eficácia do imunizante, a pesquisa, segundo disse, busca investigar os efeitos da vacinação em massa na comunidade.

A primeira pergunta que a gente quer responder através desse estudo é: será que com essa vacina vamos realmente poder sair da pandemia? Nós já sabemos que a vacina é segura e eficaz ao nível de cada pessoa que a recebe, mas agora, quando pensamos no coletivo, numa sociedade, será que nós vamos conseguir conter a pandemia através da vacinação? Não estamos pensando em pessoas isoladas, estamos pensando em comunidades. Para que o estudo dê certo, a comunidade como um todo tem de participar”, disse.

Serrana é o lugar certo para fazer algo inovador. São pouquíssimos projetos dessa espécie no mundo registrados até o momento, em parte pois são muito difíceis de se fazer e em parte pois as comunidades onde esses projetos acontecem devem estar engajadas e aderirem ao projeto, e nós acreditamos em Serrana e na população serranense.”

Leia mais: Quem são os diretores da agência que darão o veredicto sobre as vacinas a serem aplicadas nos brasileiros
Mais notícias
TOPO