Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Saúde diz não garantir doses para estados que "adotarem esquemas vacinais diferentes"

Nota não cita São Paulo, que pretende aplicar doses de reforço nos maiores de 60 anos e não apenas nos maiores de 70
Saúde diz não garantir doses para estados que “adotarem esquemas vacinais diferentes”
Foto: Walterson Rosa/MS

O Ministério da Saúde divulgou nota nesta quarta (1º) em que diz não garantir doses de vacina “para os estados e municípios que adotarem esquemas vacinais diferentes” dos adotados pelo Plano Nacional de Imunização.

O texto não cita o estado de São Paulo. Hoje, em coletiva de imprensa, João Doria apresentou o calendário da dose de reforço para maiores de 60 anos. Marcelo Queiroga, no entanto, por enquanto decidiu aplicar a 3ª dose apenas nos maiores de 70 anos.

Mais do que isso, Doria defende para a 3ª dose também o uso da Coronavac; o Ministério da Saúde não pretende usá-la para esse fim.

“O Ministério da Saúde adverte que não garantirá doses para os estados e municípios que adotarem esquemas vacinais diferentes do que foi definido por representantes da União, estados e municípios no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO), como anunciado anteriormente pela pasta”, diz a nota da pasta.

“As alterações nas recomendações do PNO podem influenciar na segurança e eficácia das vacinas na população e podem, ainda, acarretar na falta de doses do Plano Nacional de Vacinação para completar o esquema vacinal na população brasileira”, acrescentou a pasta.

No Chile, maiores de 55 anos que receberam Coronavac estão recebendo uma dose de AstraZeneca ou Pfizer como dose de reforço.

Leia mais:

Doria, Gorinchteyn e Covas defendem Coronavac como 3ª dose para idosos

Doria apresenta calendário da 3ª dose para maiores de 60 anos

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO