Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Saúde não denunciou todas as suspeitas que recebeu sobre vacinas

Documentos enviados pelo governo à CPI da Covid nesta semana indicam que a pasta comunicou o fato à Polícia Federal apenas uma vez, segundo o UOL
Saúde não denunciou todas as suspeitas que recebeu sobre vacinas
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Já ciente de que a AstraZeneca não usa intermediários na venda de vacinas contra a Covid, o Ministério da Saúde soube de, pelo menos, duas ofertas suspeitas de imunizantes da empresa. Mas fez apenas uma comunicação do fato à Polícia Federal, segundo documentos obtidos pela CPI da Covid.

“À época, um empresário do Espírito Santo se apresentou falsamente como intermediário da venda de vacinas da AstraZeneca no Brasil. O então secretário-executivo do ministério, Elcio Franco, comunicou a polícia, que abriu um inquérito e fez buscas e apreensões”, diz o UOL.

Em fevereiro, o Ministério da Saúde passou a ser procurado por outra empresa que se apresentava como intermediária de imunizantes. Era justamente a Davati Medical Supply, representada pelo policial militar e vendedor autônomo Luiz Paulo Dominghetti.

Desta vez, porém, não houve qualquer comunicação à PF, que só abriu investigação relacionada a Dominghetti e à Davati recentemente, depois que o caso se tornou público, em junho.

 

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO