Se Bolsonaro vetar projeto das vacinas, será "autossabotagem", diz relator

Se Bolsonaro vetar projeto das vacinas, será “autossabotagem”, diz relator
Foto: Marcos Corrêa/PR

O Senado aprovou ontem, como noticiamos, o projeto de lei que permite que estados, municípios e empresas privadas comprem vacinas contra a Covid-19, sem responsabilização das farmacêuticas por eventuais eventos adversos graves provocados pelo imunizante.

À noite, cumprindo agenda no Acre, Jair Bolsonaro sinalizou que pode vetar a proposta.

“É uma coisa de extrema responsabilidade [a] quem vai, porventura, no Brasil tiver que dar a palavra final. Se sou eu como presidente, se é o Parlamento derrubando possível veto ou se é o Supremo Tribunal Federal”, disse.

O relator do projeto, Randolfe Rodrigues (Rede), não quer acreditar em possibilidade de veto, sobretudo neste momento de agravamento da pandemia. Seria, emendou ele, “autossabotagem à vida dos brasileiros e ao próprio governo”.

Ele disse a O Antagonista:

“Vetar essa lei é ato de lesa-humanidade. A cada dia que atrasa essa lei e a possibilidade de firmar os contratos com Pfizer, Janssen e outras, são mil brasileiros morrendo por dia. Não quero acreditar.”

Jair Bolsonaro é capaz.

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie a o jornalismo independente.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO