Se Brasil vacinasse em massa desde janeiro, 127 mil vidas seriam poupadas, diz estudo

Se Brasil vacinasse em massa desde janeiro, 127 mil vidas seriam poupadas, diz estudo
Foto: Cristine Rochol/PMPA

Cerca de 127 mil vidas seriam poupadas da Covid-19 até o fim de 2021 se o Brasil tivesse começado a vacinar em massa em 21 de janeiro —algo em torno de 2 milhões de doses aplicadas por dia, diz estudo coordenado por Eduardo Massad, professor da Faculdade de Medicina da USP.

“Era perfeitamente possível chegar a esse patamar de vacinação no final de janeiro se o governo federal tivesse se planejado corretamente”, disse Massad a O Globo.

A pesquisa foi publicada na plataforma medRxiv, ainda sem revisão por pares. Ela afirma também que, se os esforços de vacinação tivessem ganhado corpo em 21 de fevereiro, o número de mortes evitadas cairia para 86,4 mil até o final do ano.

“Estamos vendo, desde as eleições, um relaxamento das medidas de distanciamento, como aconteceu no fim do ano e no Carnaval. Isso, junto com as variantes e a morosidade da vacinação, vai fazer o Brasil passar de 400 mil mortes até o fim de 2021”, afirmou o responsável pela pesquisa.

Leia mais: O furo de reportagem de O Antagonista sobre a mansão comprada por Flávio Bolsonaro em Brasília é dissecado na edição desta semana da Crusoé
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO