Se depender dessa gente, sempre pode piorar

O editorial da Folha faz um sobrevoo sobre as diversas malandragens em andamento em Brasília, do fundo eleitoral de 3,5 bilhões de reais ao tal distritão:

“Já o desejável sistema distrital misto deve ficar para 2022, se tanto. No lugar, ameaça-se aprovar o chamado distritão, sistema em que os nomes mais votados em cada Estado levam as cadeiras da Câmara, sem levar em conta o desempenho de partidos ou coligações.

O mecanismo, nota-se, favorece os políticos já estabelecidos e as celebridades oportunistas, em prejuízo da identidade partidária.

Entende-se a mudança. A imagem dos partidos afunda no lodaçal de escândalos. Melhor não fazer alarde da filiação, mas antes safar-se de modo individualista.”

Se depender dessa gente, sempre pode piorar.

Faça o primeiro comentário