“Se houver intervenção na Receita, teremos renúncia em massa”

O presidente do sindicato dos auditores fiscais (Sindifisco), Kleber Cabral, disse ao Globo que se o chefe da Receita Federal no Rio Mário Dehon for afastado, o governo terá como resposta uma renúncia coletiva no órgão.

“Se houver uma intervenção externa na Receita, teremos renúncia em massa. Pelo menos 200 chefes no país inteiro vão entregar os cargos. Claro que sempre tem um ou outro que prefere ficar. Mas a maior parte vai sair”, afirmou.

Como registramos, Dehon foi informado pelo secretário Marcos Cintra de que será exonerado a pedido de Jair Bolsonaro.

Exclusivo: 3 semanas antes de Toffoli travar investigações baseadas em dados do Coaf e da Receita, o Fisco pediu explicações a empresas que contrataram os serviços do escritório da mulher dele. LEIA AQUI
Mais lidas
  1. Bolsonaro contradiz governador do AM e alega que governo não foi informado de falta de oxigênio

  2. Médica de Rondônia ri de intubação de pacientes

  3. Neymar pai no 'churrasco de leite condensado'

  4. Bolsonaro: leite condensado é para 'enfiar no rabo' da imprensa

  5. Emendas extras liberadas pelo governo beneficiam aliados de Bolsonaro

Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 232 comentários
TOPO