ACESSE

"Se o Exército tiver de intervir..."

Telegram

Os militares não vão permitir que um presidiário assuma o comando do Brasil, direta ou indiretamente.

O general Eduardo Villas Bôas, mais uma vez, foi didático:

“As Forças Armadas, e o Exército, pelo qual eu respondo, se, eventualmente, tiverem de intervir, será para fazer cumprir a Constituição, manter a democracia e proteger as instituições”.

Os golpistas do STF precisam tomar cuidado.

QUAL É O PAPEL DOS MILITARES NO NOVO GOVERNO? SAIBA MAIS AQUI

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 255 comentários