ACESSE

"Se o MBL não fosse um pouquinho tonto, a gente não seria o que é"

Telegram

Em entrevista ao programa Pânico, da Jovem Pan, nesta segunda-feira, Renan Santos, um dos líderes do MBL, comentou as declarações de Sergio Moro em novas mensagens roubadas da Lava Jato e divulgadas no fim de semana.

Em troca de mensagens com Deltan Dallagnol, Moro teria chamado os integrantes do MBL de “tontos”.

“Se o MBL não fosse um pouquinho tonto, a gente não seria o que é. O MBL foi formado pelo Pedro (D’Eyrot), um ex-funkeiro e responsável por lançar a Pabllo Vittar, o Kim (Kataguiri), que é um vietnamita, o (Fernando) Holiday, meu irmão (Alexandre dos Santos), que era um youtuber em 2005, quando não servia para nada ser youtuber, e eu, que era um cara falido do interior de São Paulo, de Vinhedo, cujas figuras políticas mais conhecidas eram o Rui Falcão e o José Dirceu”, ironizou Renan.

Durante a entrevista, Renan criticou o vazamento de mensagens e afirmou que o pano de fundo de todo esse episódio é a tentativa de libertar Lula e outros presos pela Lava Jato.

“Quem são os heróis que vão defender o (Sérgio) Cabral? Cadê a turma que vai falar que o processo do Cabral foi inválido? Quero ver a turma indignada.”

No último domingo, Moro enviou um áudio a membros do MBL pedindo desculpas pelo suposto uso da palavra “tontos”. “Consta ali um termo que não sei se usei mesmo, acredito que não, pode ter sido adulterado, mas queria assim pedir minhas escusas, se eu eventualmente utilizei (o termo)”, disse o ministro.

MENSAGENS DE MORO ROUBADAS E VAZADAS: SERVIÇOS SECRETOS ESTRANGEIROS ENVOLVIDOS? Leia aqui

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 79 comentários