Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"Se o Putin tomou, por que eu não posso tomar?", diz presidente da CPI sobre Sputnik V

Omar Aziz elogiou o presidente russo durante depoimento do presidente da Anvisa, que explicava razões para recusar a importação da vacina russa
“Se o Putin tomou, por que eu não posso tomar?”, diz presidente da CPI sobre Sputnik V
Foto: Edilson Rpdrigues/Agência Senado

Durante o depoimento do presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, o senador Omar Aziz (PSD-AM), que comanda a CPI da Covid, disse que passou a defender a Sputnik V depois de saber que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, foi imunizado.

Em março, o governo russo informou que Putin tomou vacina contra a Covid, mas não divulgou imagens nem informou qual imunizante foi usado. Há outras duas vacinas na Rússia além da Sputnik V: a EpiVacCorona, do Instituto Vector da Sibéria; e a CoviVac, do Centro Chumakov.

Barra Torres explicava aos senadores as razões da agência para recusar a importação da Sputnik V, por falta de documentos que comprovem sua segurança e eficácia. O imunizante é defendido por boa parte do mundo político — vários governadores já encomendaram doses.

“Eu quero dizer que ele tomou e eu, por esse ângulo, eu até defendi e defendo a vacina. Olha, se o presidente Putin tomou, por que eu não posso tomar?”, disse Omar a Barra Torres.

Antes, elogiou o presidente russo.

“É um homem muito bem informado, muito mais informado que todos nós juntos aqui e talvez, no Brasil todo, ele tenha mais informações online ali, sobre tudo o que está acontecendo no mundo e sabe, se quiser, o que está acontecendo aqui nessa nesse momento.”

O senador depois disse que deu “uma ré” ao assistir reportagens sobre a vacina russa.

Leia mais: Quem são os diretores da agência que darão o veredicto sobre as vacinas a serem aplicadas nos brasileiros
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO