"Se os cubanos fossem tão bons assim, teriam salvado a vida do Hugo Chávez"

Jair Bolsonaro criticou duramente os governos de Lula e Dilma Rousseff e as ditaduras cubana e venezuelana, nesta quinta-feira, em seu pronunciamento durante a cerimônia de lançamento do programa Médicos pelo Brasil, que substituirá gradativamente o Mais Médicos.

“Eu tinha também uma preocupação com a questão ideológica. Conhecia o que estava sendo tramado naquele momento. Não era a vida dos brasileiros. Se os cubanos fossem tão bons assim, teriam salvado a vida de Hugo Chávez. Não deu certo. Deu azar”, disse Bolsonaro. “Se os cubanos fossem tão bons assim, Dilma e Lula teriam aqui no Planalto cubanos para atendê-los, e não brasileiros.”

Segundo o presidente, o Mais Médicos foi criado e utilizado pelos governos do PT como instrumento para a consolidação de um “projeto de poder”.

O capitão enquadra os generais. Saiba tudo

“Eles sempe usaram e usam do seu povo na base do terror para espoliá-lo por um projeto de poder. A questão do Mais Médicos foi voltada a isso. A ideia, sim, era formar núcleos de guerrilha no Brasil. Quando eu falava isso, fui ridicularizado.”

Comentários

  • Ivan -

    Todos os projetos e ação durante o governo do PT . segunda intenção .corrupção e compra de voto indireto.mais médico corrupção e desvio de dinheiro .bolsa família compra de voto indireto.

  • Rogemon -

    Por quê não cala a boca? De que ajuda comentários como esse? Por que atacar os médicos que inclusive estão ganhando asilo aqui e atuando no Brasil?!

  • alvarinalmeida@camam -

    Boa, Bolsonaro!!! Grande verdade! E Fidel ainda estaria vivo!

Ler 83 comentários